Quando os refugiados ...

... eram europeus !!


Entre 1939 e 1945, mais de 60 milhões de europeus tiveram que fugir dos horrores da guerra.



  


Estas fotografias foram coloridas, a pedido da TIME, pela fotógrafa Sanna Dullaway, são imagens históricas de refugiados da Segunda Guerra Mundial da França, Polónia, Alemanha e Bélgica.

Os 7 ofícios ...

... de Joan Jonas revisitados em Serralves.

Joan Jonas foi pioneira em muitas frentes: performance, vídeo, instalação, música, auto-representação, está lá tudo, numa obra citada todos os dias, ainda que inconscientemente, pelas novas gerações.


A exposição Joan Jonas viajou da galeria Tate Modern, em Londres, para o Porto e está patente no Museu Serralves até 1 de Setembro de 2019.

Trata-se da mais completa retrospetiva do trabalho da norte-americana alguma vez organizada, um autêntico mergulho num vasto universo criativo que reúne obras concebidas desde o final dos anos 1960 até à atualidade.



Joan Jonas, nascida há 82 anos em Nova Iorque, pioneira da vídeo-arte, assim como uma das mais prestigiadas criadoras multimédia, detentora de uma estética que mescla as potencialidades dos registos fílmicos caseiros com a performance, a instalação, o som, o texto, o teatro e o desenho.

Sobre Joan Jonas, Marta Almeida, diretora adjunta do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, refere “Ela não é bailarina, ela não é atriz, ela não é artista plástica” ... “Ela é a conjugação de todas estas linguagens”.

“Esta é a segunda vez que estou em Serralves, enquanto artista, e nunca sonhei que isso aconteceria. É realmente mágico ter uma exposição aqui”, diz Joan Jonas.

Aos 92 anos ...

... Cargaleiro acompanha a montagem da sua obra no Metro de Paris.


Manuel Cargaleiro vai ter, no Metro de Paris, mais 20 metros quadrados de arte desenhada em azulejo. O mestre - ceramista e pintor - já tinha 400 metros quadrados na Estação dos Campos Elísios, entre o Eliseu e o Grand Palais.

Depois do verão de 2019 será então possível ver a nova obra no Metro de Paris.

Em 1995, a RATP e o Metropolitano de Lisboa decidiram trocar o Azulejo Géométrique de Cargaleiro por uma estrutura Hector Guimard, que visitei em 2015. Nos azulejos de Cargaleiro, impera a espontaneidade da pincelada e ele assume-os como obra de arte que é datada e assinada. A obra de Cargaleiro representa a extroversão, a luminosidade, o optimismo e a sensualidade do carácter mediterrânico.

Já com 92 anos e 23 anos mais tarde é procurado para aumentar em 20 metros quadrados ao painel já considerado pelo governo francês como Património Nacional.

Digital e sustentável ...

... é "O Futuro da Moda".
Uma nova geração de consumidores está a ditar as regras
e, por isso, o futuro da moda reside na capacidade das marcas
serem tanto digitais quanto sustentáveis. Esta foi a ideia
defendida na conferência “O Futuro da Moda”.


Decorreu no passado dia 29 de Maio a conferência - "O Futuro da Moda", promovida pela APICCAPS em colaboração com a ANIVEC (Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção) e a AORP (Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal) e com o apoio do programa Compete 2020.

O objectivo foi refletir sobre um contexto atual no qual “emergem novos modelos de negócios, uma nova geração de consumidores e novas tipologias de produtos”. E por isso fomos com os nossos alunos de Design de Calçado ouvir especialistas nacionais e internacionais analisarem as profundas alterações que se têm sentido no setor da moda, e temas como “A Nova Geração de Consumidores”, “A Sustentabilidade na Moda” ou “A Moda na Era Digital”.




IMAGEM by WEB

No primeiro painel dedicado às tendênciasGeraldine Wharry começou por afirmar que os influenciadores e as marcas estão a redefinir o mundo e que as escolhas dos consumidores mais jovens – da geração Y ou Z – chocam com a realidade política do mundo. «Os géneros estão a ser redefinidos. Há uma maior positividade em relação ao corpo e as pessoas com deficiência e as diferentes raças são cada vez mais representadas», admitiu. Além disso, Geraldine Wharry reconheceu que, com as redes sociais, vemos a crescerem os influenciadores e a teatralidade na moda. «Contudo, os mais jovens valorizam mais a honestidade e as ligações às causas. O que definimos hoje como “maioria” vai mudar», avisou. Para a analista de tendências, a geração mais velha – os baby boomers – não pode ser ignorada, porque, na verdade, é parecida com a geração Z, no sentido em que se preocupa com o mundo que a rodeia.

Ainda neste painel Maria Eugénia Errobidarte, consultora sénior da WGSN, frisou que a ecologia é essencial para o consumidor do futuro. «A geração Y, apesar do difícil clima económico, está disposta a pagar mais pela sustentabilidade. Por seu lado, a geração Z pode não ter grande poder de compra, mas é ativa nas redes sociais. Têm uma voz muito forte atualmente», esclareceu.

No painel seguinte João Dias, administrador da AICEP, apresentou a nova plataforma digital da AICEP, a Portugal Exporta, que se abriu ao sector do calçado no dia 29. O website assume-se como uma solução de internacionalização para as empresas exportadoras, com uma área privada para parceiros da AICEP, que podem obter um serviço personalizado.


IMAGEM by WEB

Mas foi o último painel que eu mais gostei. Foi super interessante ouvir Rafic Daud, fundador da marca de calçado Undandy e o Gonçalo Cruz, cofundador da Platforme, cuja tecnologia permite que grandes marcas de luxo personalizem os seus produtos digitalmente.

Rafic Daud revela «Tivemos que revolucionar a indústria para aquilo que acho que é o futuro da moda. O consumidor desenha o seu próprio sapato e é tudo vendido 100% online. Não há desperdícios e não há saldos.» e afirma que «Se o consumidor está a mudar… por que não vamos ter com ele? O consumidor mudou. Todos fazemos coisas que não fazíamos há 10 anos».

Ana Roncha, do London College of Fashion, acredita que o grande desafio nas empresas é adaptar os recursos humanos para conviverem com estas novas tecnologias. «O digital deve ser aplicado a toda a cadeia de valor. Não é um departamento», assegurou.

Entre as marcas e os consumidores estão as tecnologias, que, no evento, foram representadas pela Platforme, uma plataforma tecnológica e operacional que produz tecnologia para grandes marcas de luxo poderem customizar os seus produtos digitalmente. Gonçalo Cruz, cofundador da empresa que trabalha para os grupos LVMH e Kering, defende que a customização é o futuro e «a ponta do iceberg». «Na Gucci, por exemplo, vai acontecer o mesmo que acontece nos stands de automóveis. Testo o produto e digo o que quero. Os clientes vão querer pagar mais e não se importam de esperar. Pago antes de receber o produto. Não vai ser um processo imediato, mas sim gradual», adiantou. «Portugal é extraordinário porque sempre nos adaptamos a diferentes mundos. Temos a vantagem de sermos competitivos, mas ainda temos um longo caminho pela frente», concluiu.

Ara Malikian …

… o violinista voador !!



Ara Malikian é um dos maiores violinistas do mundo e vai atuar pela segunda vez em Portugal, no Salão Preto e Prata, no Casino Estoril durante o próximo fim de semana.
E eu vou lá estar a ver e ouvir :)

Ara Malikian deu o seu primeiro concerto aos 12 anos e cresceu no mundo das artes com o foco das grandes orquestras internacionais direcionado para si.

De origem libanesa e ascendência arménia, Ara Malikian é um dos mais virtuosos intérpretes de violino da atualidade. O seu reportório inclui praticamente todas as grandes obras escritas para este instrumento de cordas – tendo lançado ainda peças de compositores contemporâneos como Franco Donatoni, Malcolm Lipkin, Luciano Chailly, Ladislav Kupkovic e Loris Tjeknavorian.

Tocou também nos palcos mais importantes do mundo, de Carnegie Hall a Salle Pleyel, passando pelo Musikverei e o Ford Center.

A sua força e personalidade inacreditáveis conquistaram o mundo. 

Premiado ...

... filme gravado em Belmonte, Piodão e Sortelha !!



O filme intitulado “Inside”, filmado em Piodão, Sortelha e Belmonte, no âmbito da competição do Festival Internacional de Cinema de Turismo ART&TUR, foi premiado na categoria “Rural Destination” no festival de cinema de turismo Terres Travel Festival – Films & Creativity 2019, que decorreu em Tortosa, Espanha.

O filme foi realizado pela Eureka Films, produtora brasileira, o filme tinha já vencido a competição ART&TUR, evento que lançou o desafio de filmar e promover o centro de Portugal a jovens produtores de todo o mundo.

Das seis equipas participantes, quatro escolheram zonas pertencentes às Aldeias Históricas de Portugal como cenário dos seus filmes.

BOM ANO !!

É o que vos desejo !!

Só agora consegui ter um tempinho para o primeiro post de 2019.

Foi um final e início de ano em cheio !! A família esteve toda reunida este Natal, o que foi muito, mas mesmo, muito bom. Os meus “velhotes” passaram cá um mês inteirinho. Por isso foi casa cheia e sem tempo para nada a não ser dar-lhes atenção.

Agora que a casa ficou mais vazia, vou tentar voltar à escrita aqui no blog :P

Entretanto já ando a planear a minhas escapadelas para 2019.

Mas este ano não tenho companhia para uma escapadela de 4 dias que pensei fazer a Copenhaga … acho que me vou aventurar sozinha ... que vos parece ?

Espero que, este ano, continue a poder viajar … mais que não seja através dos posts que tenho para fazer sobre as viagens de 2017 e 2018 … será sem duvida um modo de re-viajar …

E vocês planos para viagens para 2019 ?

Living Coral ...

... é a cor escolhida para 2019.



De acordo com a Pantone, a cor foi escolhida por representar uma fusão da vida moderna: ela está presente no nosso ambiente natural e, ao mesmo tempo, na media social pelo mundo inteiro.

A empresa ainda diz que o Living Coral é “sociável e espirituoso” e é uma cor que “nos acolhe e nos encoraja a ter atitudes espontâneas”. Essa é uma cor que promete um ano de 2019 muito expressivo e divertido.

Refere a Pantone, que é uma cor que simboliza uma “busca inata pela alegria e necessidade por otimismo”. Laurie Pressman, vice-presidente do Pantone Color Institute, afirma que “com tudo o que está a acontecer nos dias de hoje, procuramos cada vez mais qualidades humanas uma vez que estamos a viver mais online do que nunca” ... “estamos mais ligados a cores que nos trazem conforto e familiaridade, cores que nos fazem sentir bem”. As palavras de Laurie servem para justificar o porquê deste tom coral ter sido a cor escolhida para 2019.

Depois do Ultra Violet, em 2018, do Greenery, em 2017, e do Rose Quartz, em 2016, o Pantone 16-1546 chega para proporcionar mais leveza e luminosidade para o ano que se avizinha.

Sabe como é que ...

... os seus pais se conheceram?


A campanha de Natal da marca espanhola IKEA tem por base a ideia de que vivemos mais horas nas redes sociais do que a conversar com as nossas famílias e que sabemos mais sobre figuras públicas do que sobre os nossos próprios pais, filhos ou avós.

Para dar o exemplo, a IKEA não vai dar sinais de vida em plataformas como Instagram ou Facebook durante a semana entre o Natal e o Ano Novo. 

Concordo que é muito importante sabermos desligar os telemóveis e restantes dispositivos electrónicos e ligarmos-nos aos que nos são importantes, conversar com eles, trocar ideias, experiências, sonhos ...

Esta publicidade é assinada pela McCann e MRM McCann.

Fonte: Marketeer

Acabaram !!

... as férias :P

Pois é este blog tem estado, como eu, de férias !! lolll

O mês de Agosto foi férias, em Outubro foram mais uns dias de férias ... as o que é bom também termina e agora entramos no ritmo de trabalho já mais acelerado ... iniciou a formação e chegou o outono :)
Está então na hora de tirar este Recanto da pasmaceira que foram os últimos meses ... os meus, pelo contrário, foram bem vividos, cheios de novas experiências e descobertas de destinos também ... Vamos ver se em breve começo a postar as novidades destes últimos meses.

Este post foi só para dizer que ainda ando por aqui !! :P

Espectáculo ...

... as melhores fotografias aéreas de 2018.

Above The Polar Bear by Florian Ledoux

A vencedora da primeira edição do concurso Drone Awards, dedicado a fotografia aérea, foi Above the Polar Bear, onde o fotógrafo  Florian Ledoux capta um urso polar em movimento no Norte do Canadá.

Para  este concurso fotógrafos de 101 países submeteram um total de 4.400 fotografias, que se dividiram por seis diferentes categorias: espaço urbano, natureza, vida selvagem, desporto, abstracto, pessoas.

Vou deixar-vos as fotos vencedores e algumas das que mais me encantaram :)

:: espaço urbano
Assisi Over the Clouds by Francesco Cattuto



:: natureza
Mada’in Saleh by Gabriel Scanu



:: vida selvagem
Blacktip Shark by Adam Barker




:: desporto
Skating Shadows by Vincent Riemersma





:: abstracto
Weather Snake by Ovi D. Pop





:: pessoas
Pilgrimage of Millions of People by Qinghua Shui




“Enquanto se desenrola o debate sobre vigilância e privacidade, numa era de grande desenvolvimento tecnológico, o papel dos artistas ganha importância e relevo”, declarou a organização não-governamental Art PhotoTravel, responsável pelo concurso. “Os artistas da imagem aérea contemporânea continuam a usar a fotografia para criar imagens de alcance e poder extraordinários, aprofundando a nossa compreensão do mundo além da sua aparência superficial, alterando a forma como nos relacionamos com ele.”

Fonte: Público