terça-feira, 29 de março de 2011

Souto Moura

... vence o mais prestigiante prémio da arquitectura, o Prémio Pritzker 2011.


Este prémio, entregue pela Fundação Hyatt desde 1979, distingue anualmente, e em vida, um arquitecto/atelier cuja obra construída seja testemunho de uma combinação de talento, visão e entrega que tenha contribuído consistente e significativamente para a humanidade e ambiente construído através da arquitectura.

"A arquitetura de Eduardo Souto Moura não é óbvia, frívola ou pitoresca. Está imbuída de inteligência e seriedade (...) requer um encontro intenso, em vez de um olhar rápido. E, como a poesia, tem a capacidade de comunicar emoções àqueles que despendem tempo para escutar", escrevem os jurados do Prémio Pritzker.

Em 2004, Souto Moura ganhou o prémio Secil de arquitetura para a construção do Estádio Municipal de Braga. Os jurados referiram-se a esta obra como "musculada, monumental e integrada numa paisagem poderosa".

Os elementos do júri também elogiaram a "reinterpretação" feita por Souto Moura em Amares, apontando "espaços consistentes com a sua história e de conceção moderna" na recuperação e adaptação para pousada do Mosteiro de Santa Maria do Bouro.

Aos 58 anos, Eduardo Souto Moura venceu o prémio Pritzker 2011, considerado como o "Nobel da arquitectura". De acordo com a organização, a distinção foi entregue ao arquitecto do Porto pelo "rigor e precisão na arquitectura", assim como pela "sensibilidade" na inserção das obras no seu contexto.

O arquitecto do Porto vence assim um prémio que já distinguiu nomes como Oscar Niemeyer e Frank Gehry. Formado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, Eduardo Souto de Moura iniciou a sua carreira colaborando no atelier de Álvaro Siza Vieira, arquitecto também já galardoado em 1992 com o mesmo prémio.

Estádio Municipal de Braga, construído para o Euro 2004.

Casa das Histórias, museu da pintora Paula Rego em Cascais.

Pousada de Santa Maria do Bouro

 
Sempre gostei da arquitectura do Souto Moura e esta frase do Siza Veira sintetiza o que penso sobre a obra deste arquitecto da Escola do Porto:

"É uma obra, por um lado, de grande originalidade e, por outro, de grande sabedoria, no sentido em que é uma obra em que transparece o conhecimento da história da arquitectura. Tem a solidez de algo que não tem a ver com originalidade gratuita, mas sim uma originalidade assente nas raízes e na história da arquitectura portuguesa e não só portuguesa.”

sábado, 26 de março de 2011

Caminhada ...

... "Discretas Afinidades" pelos trilhos da Bioria em Salreu, Estarreja.

 
Hoje fomos percorrer um trilho que nos proporcionou apreciar alguns dos mistérios da vida selvagem, como o escutar do distante canto do rouxinol, observar o imponente voo da cegonha e deslumbrar-nos com a beleza da paisagem.

Um percurso com cerca de 11 km, sem declives por isso acessível e recomendado a todos. AQUI mais informações sobre os diversos trilhos da Bioria.

domingo, 20 de março de 2011

I love BCN ...

... para repetir e explorar o que foi impossível.


De 11 a 13 de Março estive com duas colegas e algumas formandas do curso de Vitrinismo em Barcelona. Amamos a cidade e nem a chuva torrencial e o vento forte nos fez desistir de palmilhar pelas suas ruas e descobrir um poucos dos encantos que a cidade nos oferece. Mas após um dia de muita água veio um domingo repleto de sol e calor que nos permitiu subir até ao Park Guell e explorar mais alguns espaços da cidade. Um grupo super bem disposto que fez deste fim-de-semana um período inesquecível.

Dizem que é para repetir ... espero que sim ... eu a Barcelona vou voltar certamente.

Deixo-vos algumas imagens que relatam a nossa passagem pela capital da Catalunha ...

   

   

    

         

         

   

         

           

   

       

    

         

    

       

       

    

   

       

   


   

   

   

Related Posts with Thumbnails