segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Imperdível ...

... "José de Almada Negreiros - uma maneira de ser moderno"!!

[Duas figuras] ou [duplo retrato], 1927. Assinado / Datado. Grafite sobre papel. 48 x 51,5 cm.
Acervo Artístico-Cultural dos. Palácios do Governo do Estado de São Paulo. Fotografia: Rômulo Fialdini

Isto de ser moderno é como ser elegante: não é uma maneira de vestir mas sim uma maneira de ser. Ser moderno não é fazer a caligrafia moderna, é ser o legítimo descobridor da novidade.
José de Almada Negreiros, conferência O Desenho, Madrid, 1927

Até 5 de Junho terei que agendar uma deslocação a Lisboa pois não posso deixar de ir ver esta exposição de Almada Negreiros, patente na Gulbenkian desde 3 de Fevereiro.

A exposição apresenta um conjunto 400 obras, muitas inéditas, que refletem a condição complexa, experimental, contraditória e híbrida da modernidade.

A pintura e o desenho mostram-se em estreita ligação com os trabalhos que fez em colaboração com arquitetos, escritores, editores, músicos, cenógrafos ou encenadores.

Esta escolha dá também visibilidade à presença marcante do cinema e à persistência da narrativa gráfica ao longo da sua obra.

Juntam-se ainda obras e estudos inéditos que darão a conhecer diferentes facetas do processo de trabalho artístico de José de Almada Negreiros.


Related Posts with Thumbnails