SERRALVES 2010

…aqui tão perto...

... e desconhecido por muitos jovens e não só. Costumo dizer aos meus alunos que é um excelente espaço para passar o dia, passear, namorar e aproveitar para espreitar as exposições, ver e aprender. Ainda tem a vantagem de ao domingo de manhã (até às 14h) ser gratuito. Mas por vezes nem assim aproveitam ...


foto by Ângela Almeida

"Na programação de Serralves a Arte de Intervenção será o ponto alto deste ano em que se comemora o centenário da República Portuguesa. O Museu de Serralves dedica uma ambiciosa exposição à arte de intervenção cívica e política. “República – Às artes, cidadãos!” – título que joga com o primeiro verso do refrão da Marselhesa, usado como palavra de ordem na Revolução Francesa – pretende constituir-se como um balanço da presença da referência política na arte contemporânea dos últimos 20 ou 30 anos. A exposição abrirá em Novembro e será um dos pontos altos da programação para 2010.

O verdadeiro início da nova temporada de Serralves inicia-se em Março, após o encerramento das últimas exposições que ainda transitaram de 2009. A primeira novidade é o regresso de Lourdes Castro, numa exposição antológica que reúne pela primeira vez os trabalhos que esta realizou com o seu companheiro Manuel Zimbro (1944-2003), designadamente o “Teatro de Sombras”, que teve grande notoriedade nos meios artísticos europeus da segunda metade da década de 70. A par das obras de colaboração, serão ainda mostrados vários trabalhos individuais de Zimbro, que se radicou em Paris nos anos 60, como assistente de René Bertholo, e ali conheceu Lourdes Castro e outros artistas do grupo KWY.

Ainda em Março, Serralves mostrará a obra de Dara Birnbaum (EUA, 1946), uma das primeiras artistas plásticas a usar a televisão, muitas vezes numa perspectiva crítica, como no seu pioneiro vídeo-clip “Wonder Woman”, de 1979, uma desconstrução feminista da célebre série televisiva homónima.

Outro nome forte é provavelmente o da pintora Marlene Dumas, nascida na África do Sul em 1953, mas há muito radicada na Holanda, cuja singularidade no contexto da arte contemporânea passa pelo modo como simultaneamente conserva e transgride os modos de representação clássicos da arte figurativa ocidental. A sua obra, pouco mostrada em Portugal – embora tenha já tido uma exposição na Gulbenkian –, poderá ver-se no Porto a partir de Julho.

No mês anterior, Serralves inaugura ainda exposições da inglesa Ceal Floyer (n. 1968) e da video-artista italiana Grazia Toderi (n. 1963). Haverá ainda o habitual ciclo Exposições na Biblioteca traz este ano mostras do mexicano Ulisses Carrión e do norte-americano James Lee Byars (1923-1997), uma reunião de trabalhos fotográficos de 30 autores realizados para livros de artista, e ainda uma exposição de esculturas de papel, com obras de Lichtenstein, Warhol, Dieter Roth, Damien Hirsch e vários outros."

Podem consultar o PROGRAMA COMPLETO no site da Fundação de Serralves.

Mas não posso terminar o post sem mencionar algo a não perder SERRALVES EM FESTA, um dos maiores festivais de expressão artística contemporânea da Europa que se transformou já num momento incontornável na programação cultural de Portugal. Na edição de 2009, à qual fui pela primeira vez, estiveram presentes 86.688 visitantes.

Este ano de 2010, a sétima edição tem lugar nos dias 5 e 6 de Junho, são 40 horas consecutivas com actividades para todas as idades, para todas as famílias e para a família toda. Estão representadas as áreas da arte contemporânea, actividades para crianças e famílias, performance, música, dança contemporânea, circo contemporâneo, teatro, cinema, vídeo, fotografia, instalação, visitas orientadas ao parque, aos espaços e às exposições, workshops, etc...


SERRALVES EM FESTA 2009  |  foto by Ângela Almeida

Aproveitemos o que acontece perto de nós !!!